SALMO 116 – Louvor e Gratidão

SALMO 116 – Louvor e Gratidão

Pr Luciano R. Peterlevitz – Missão Batista Vida Nova, 23/01/2011

Salmo 116.1.19: 1 Amo o SENHOR, porque ele ouve a minha voz e as minhas súplicas.  2 Porque inclinou para mim os seus ouvidos, invocá-lo-ei enquanto eu viver.  3 Laços de morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; caí em tribulação e tristeza.  4 Então, invoquei o nome do SENHOR: ó SENHOR, livra-me a alma.  5 Compassivo e justo é o SENHOR; o nosso Deus é misericordioso.  6 O SENHOR vela pelos simples; achava-me prostrado, e ele me salvou.  7 Volta, minha alma, ao teu sossego, pois o SENHOR tem sido generoso para contigo.  8 Pois livraste da morte a minha alma, das lágrimas, os meus olhos, da queda, os meus pés.  9 Andarei na presença do SENHOR, na terra dos viventes.  10 Eu cria, ainda que disse: estive sobremodo aflito.  11 Eu disse na minha perturbação: todo homem é mentiroso.  12 Que darei ao SENHOR por todos os seus benefícios para comigo?  13 Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do SENHOR.  14 Cumprirei os meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo.  15 Preciosa é aos olhos do SENHOR a morte dos seus santos.  16 SENHOR, deveras sou teu servo, teu servo, filho da tua serva; quebraste as minhas cadeias.  17 Oferecer-te-ei sacrifícios de ações de graças e invocarei o nome do SENHOR.  18 Cumprirei os meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo,  19 nos átrios da Casa do SENHOR, no meio de ti, ó Jerusalém. Aleluia!”

Introdução

Salmos: orações a Deus.

Título do livro: “Salmos”, hebraico tehilim, “louvores”. Sefer Tehilim, “Livro dos Louvores”.

Todo o livro dos Salmos é chamado de tehilim, “louvores”. Mesmo aqueles salmos escritos em momentos difíceis, eram considerados um louvor a Deus. O salmo mais antigo (90, de Moisés), até os salmos mais recentes (época de Esdras) são chamados de “louvores”.

Salmo 116: salmo de aleluia (v.19). Sl 111 – 117: Salmos de Aleluia. Aleluia: “louvai a Javé”. Ver Sl 113.1; 117.1

Salmos 113-118: Hallel, cantados na Páscoa judaica.

1. O salmista afirma seu desejo pela presença de Deus

V.1: “Amo o Senhor”. Desafio: amar mais o Deus da benção do que a bênção de Deus.

V.9: a presença de Deus, nosso maior tesouro. Será que ansiamos por Deus, “como a corça anseia pelas águas”?  Veja Salmo 42.1.

2. O salmista afirma o livramento de Deus

V.3-8: tribulação e súplica. O salmista invocou o Senhor. E o Senhor livrou-o da morte (v.8). Leia Gn 28.18-22.

# Pergunta: Será que Deus concedeu o cuidado que Jacó havia pedido? Veja Gn 33.18.

3. O salmista afirma sua gratidão a Deus

V.11,12. Do ceticismo (v.11) à gratidão (v.12). A gratidão cura o ceticismo. V.17: “sacrifícios de ações de graças”. Ver Sl 118.1.

# Pergunta: Como demonstramos em nosso dia a dia nosso espírito de gratidão?

4. O salmista afirma seu compromisso com Deus

v.14: “cumprirei meus votos ao Senhor”.

É fácil prometer. O difícil é cumprir.

Será que geralmente cumprimos nossos “votos” que fazemos a Deus?

Conclusão

Aleluia! Que em todas as circunstâncias possamos dizer: Louvado seja o Senhor!

Rm 11.36: Por que dele e por ele e para ele são todas as coisas. A ele pois a glória eternamente. Amém.