A Epístola aos Filipenses – Uma introdução

A Epístola aos Filipenses – Uma introdução

Aula na EBD – Missão Batista Vida Nova – 06/06/2010

Paulo Berberth

Introdução

A história da fundação da igreja em Filipos se encontra em Atos 16 (2ª viagem missionária por volta de 50 – 53 d.C). O apóstolo Paulo se separa de Barnabé (At 15.36-41). Ele teve uma visão para ir para a Macedônia (v. 9). Entendeu que Deus o chamava para ir pregar naquela região, o que, procurando ele fazer, foi ter em Filipos (v. 12). Esta foi a primeira igreja fundada na Europa, o que a torna histórica. A primeira convertida foi Lídia (v. 14). Foi nesta cidade que se converteu o carcereiro (quando Paulo e Silas estavam presos), é uma das mais belas histórias da Bíblia (At 16.25-34).

A Carta aos Filipenses é uma das cartas mais pessoais de Paulo. Ele não fala como apóstolo, fala como Pai na fé. Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus…” (1.1). Foi escrita por volta do ano 61 ou 62 d.C.

A marca da carta é A ALEGRIA e isso se torna ainda mais marcante pelo fato do apóstolo Paulo estar preso ao escrevê-la. Ele na verdade teria vários motivos para estar triste, no entanto, estava feliz porque a igreja o apoiou desde o inicio lhe enviou ofertas para se manter e na prisão não foi diferente (Fp 4.15-18). Filipos era uma igreja admirável que amava a Paulo e a quem ele amava também.

Outro foco evidente na carta é a humildade e a preocupação com os outros. Tem pouca teologia, como era de costume noutras cartas de Paulo (como Romanos e Efésios). Mas uma exceção importante, quando ele menciona a humilhação e a exaltação de Cristo (2.5-11) e sobre a justificação pela fé (3.3-9). Há uma breve advertência a respeito de certos indivíduos que deram problemas a Paulo (3.2).  Mas, não há refutação de erro teológico, nenhuma repreensão vigorosa de faltas dentro da igreja. Trata-se de uma carta de motivação (estímulo) e gratidão. Vamos estudar a carta da alegria, escrita por um preso.

Capítulo 1

1-11 Saudação e a Oração de Paulo

3-11 Oração de Gratidão pela Cooperação no Evangelho

12-26 – O avanço do Evangelho por estar preso

12-14 – A prisão de Paulo tem alegrado e despertado a muitos

13 – “não foi por roubar galinha” – foi por Cristo.

Qual a motivação que temos em nosso coração para fazer a obra.

15 – Uns por inveja e discórdias  outros por boas intenções

20-24 – Cristo será engrandecido, seja com a morte ou em vida

27-30 – Paulo demonstra uma preocupação RECOMENDAÇÕES:

30 – “vocês terão combates como eu tive”

27 – Portanto – “porta-vos de modo digno do evangelho”

29 – Sofrer por Cristo

Capítulo 2

Paulo continua as recomendações:

1-4 – Por isso devem viver em unidade

Mesmo pensar, consolação, humildade, abnegação, altruísmo, pensar no próximo.

5 – 11 – (nosso parâmetro) O Exemplo de Jesus Cristo de Humildade, de Amor, de Servo e de Interesse por todos nós. Ele foi humilhado, mas também exaltado.

12 – 18 –  Demonstre que são salvos…

12 – Há um erro de interpretação, principalmente por nossos irmãos pentecostais, trata-se da expressão:

“… realizai a vossa salvação com temor e tremor”

Outras traduções usam: “Operai”, “Efetuai”. Como eles crêem na perca da salvação é necessário haver uma manutenção da salvação. Mas não existe isso, há o Processo de Santificação. Que aparece novamente em 3.12-14.

12-14 Dêem frutos – Testemunho ao Mundo…

15 – PARA QUE?

19-30 – Timóteo e Epafrodito, mensageiros de Paulo aos filipenses.

19 – 24  – Desejo DE ENVIAR Timóteo

25 – 30 – Envio de Epafrodito

Capítulo 3

Paulo considera TUDO perda.

2 – Advertência sobre certos indivíduos que deram problemas para Paulo.

3-4 – Não precisamos considerar as tradições humanas

5 – 6 – Quem foi Paulo e seus títulos (Currículo)

7-8 – Quem Paulo É por amor a Cristo

Estar com Cristo é MELHOR

9 – Justificação pela Fé

12 – 14 – Processo de Santificação “Quero me desenvolver – dar o melhor”

17 – não sou perfeito, mas sede meus imitadores

18-19 – Há inimigos da Cruz o fim deles é a Perdição

20-21 – Nossa Pátria não é daqui, Ela está no céu:

“muitos inverteram isso, pois vivem o passageiro como se fosse eterno”

Capítulo 4

+ RECOMENDAÇÕES

1 – PORTANTO – (conclusão) – Permanecei Firmes

2-3 – Evódia e Síntique – entrem num acordo

4 – Alegrai-vos

5 – Sejam bondosos

6 – Não fiquem ansiosos… Orem… dêem Graças a Deus

7 – E Sentirão a Paz que Excede, Ultrapassa  todo entendimento

8-9 – Pensem em coisas boas, edificantes. Pratiquem o que ouviram de mim.

10-20 – A Gratidão de Paulo

11-13 – Aprendi muitas coisas e Vivi os 2 lados da moeda, e sei que “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece”

15-16 – Vocês sempre me ajudaram

21-23 – Despedida